‘Divaldo acerta até mesmo quando erra’ – com Alan Maia

2

“As palavras de Divaldo foram absolutamente surpreendentes. Essa talvez seja a única unanimidade neste episódio. Essa foi uma rara ocasião em que uma figura de tamanho destaque no movimento espírita aventurou-se a falar de política.”

O Editor do Manchete Espírita, Alan Maia, repercute as polêmicas declarações de Divaldo Franco no Congresso Espírita de Goiás. Assista.

Compartilhe:

2 Comentários

  1. Renato Mayrink on

    Caro Alan, concordo que foi ótimo para o movimento os equívocos cometidos por Divaldo em Goiás, pois acredito que precisávamos de algo que tirasse o movimento da mesmice. Não sou contra que qualquer espírita emita sua opinião política, mas sou totalmente contra que o faça em um evento espírita, até porque a pergunta era sobre “Ideologia de Gênero”, não respondida em instante algum por Divaldo. Além disso, demonstrou total desconhecimento quanto a um tema que necessita conhecimento para emitir opinião. Ideologia de Gênero nunca existiu, sendo apenas fruto do fanatismo religioso que vem crescendo em nossa sociedade. O ESTUDO DE GÊNERO, assunto científico surgido na Europa e muito bem conduzido no Brasil por estudiosos da USP entre outros, é um estudo sério que demonstra os males que assolam nossa sociedade com base nos preconceitos contra negros, mulheres, homossexuais e todos os outros meios de discriminação. Tratar este assunto como fruto de cultura comunista, demonstrou o total desconhecimento quanto ao assunto, aliás, nenhuma resposta foi dada aquele jovem, perdendo-se uma enorme oportunidade de demonstrar o quanto a doutrina espírita trabalha por uma sociedade igualitária. Foi um pena meu irmão, mas como disse, foi ótimo para o movimento, pois compreendemos que não existe infalibilidade
    em nossa doutrina, mostrou que necessitamos compreender que Divaldo é um homem como qualquer outro, que sua idade avançada, faz com que ele sofra a influência de uma sociedade antiga e preconceituosa. No mais, este episódio, gerou vários estudos em casas espíritas sobre Estudo de Gênero, sendo uma enorme oportunidade de crescimento. Concordo com você, mesmo errando ele acertou!

  2. Sr. Alan.
    Desculpe, mas não concordo com você. O principal objetivo da doutrina espírita é o melhoramento moral da humanidade. E por conta disto, é uma doutrina conservadora, sim senhor. Divaldo tem razão.

Deixe um comentário