Crivella vai liberar funcionamento de igrejas e templos religiosos apesar da covid-19

0

Nesta segunda-feira (25/5), o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, publicou, em edição extra do Diário Oficial do Município, um decreto que inclui igrejas e outros templos religiosos entre as atividades que não sofrerão qualquer restrição para funcionamento na cidade.

As missas e cultos deverão, contudo, seguir algumas orientações: será preciso disponibilizar álcool em gel, garantir a distância mínima de dois metros entre frequentadores e o uso de máscara será obrigatório para o acesso e permanência nos templos. O decreto não proíbe a presença de idosos nem pessoas com comorbidades, mas recomenda que essas pessoas deem preferência às celebrações realizadas online.

Para justificar o funcionamento das igrejas, o decreto de Crivella cita um texto anterior do presidente Jair Bolsonaro, que definiu templos religiosos como “atividades essenciais”.
Na última semana, ele e Bolsonaro se reuniram em Brasília e, após o encontro, o prefeito passou a adaptar o seu discurso ao do presidente – com quem negocia apoio eleitoral. Desde então, Crivella passou a dizer que pretende reabrir parcialmente o comércio da cidade e reforçou a importância dos templos religiosos.
O decreto cita ainda que “organizações religiosas têm sofrido interferências e embaraços indevidos em seu funcionamento”. O prefeito do Rio, no entanto, não diz quais seriam essas interferências e embaraços.

No mesmo dia da publicação do decreto, Crivella anunciou a manutenção do isolamento social por mais sete dias para as demais atividades. O prefeito também prorrogou por mais uma semana os bloqueios em centro de bairros. A prefeitura ainda não estabeleceu quando os outros setores poderão ser reabertos.

Segundo atualização da Secretaria Estadual de Saúde do Rio, na segunda-feira (25/5), o município do Rio de Janeiro já apresentava 22.466 casos confirmados de covid-19 e 2.831 mortes pela doença.

Fonte: O Globo

Compartilhe:

Deixe um comentário