Cartas inéditas de Allan Kardec revelam que ele tinha uma filha

0

No século 19, o francês Allan Kardec codificou o espiritismo com “O livro dos Espíritos”, escrito em dois anos. O homem que passou por diversos lutos, se transformou e registrou sua evolução espiritual durante a vida. A pesquisadora e escritora brasileira Dora Incontri revelou a descoberta de um acervo de duas mil cartas inéditas escritas pelo codificador, em entrevista no programa de TV ‘Conversa com Bial’, que foi ao ar no dia 15/7.

No programa, Dora contou detalhes de suas pesquisas. As anotações estavam em uma livraria francesa e foram encontradas por um amigo da escritora. No momento do contato, ela estava no meio da gravação da série documental “Em Busca de Kardec”, mas acolheu as informações em seguida. Dora Incontri contou que, ao analisar as cartas, descobriu que o fundador do espiritismo tinha uma filha, e que a menina morreu quando Kardec ainda atuava como educador.

“O que ninguém sabia é que ele tinha uma filha, provavelmente adotiva. Nós não sabemos exatamente, mas pelo que se depreende do que já sabemos, seria uma filha adotiva, que se chamava Louise. E essa menina morreu, ainda antes dele se interessar pelo espiritismo. Isso foi na época que ele estava atuando como educador. Existem cartas dele falando com (a esposa) Amélie Boudet sobre a menina. (Quando) a menina ainda (estava) viva. Ele (estava) viajando, então (há cartas com) ele mandando beijos, mandando instruções, etc. E depois, há a carta do sogro dele, falando com Amélie Boudet, dando os pêsames pela morte da menina”, revelou a pesquisadora.
Ela comentou que Alan Kardec teve vários lutos complicados na vida. E que entre as várias perdas que ele teve, provavelmente a perda da filha deve ter sido a pior delas.

Fonte: Globo.com

Compartilhe:

Deixe um comentário