Após investigação de atos antidemocráticos, Silas Malafaia pede que Forças Armadas intervenham contra STF

0

O pastor evangélico Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, usou as redes sociais na tarde desta terça-feira (16/6) para criticar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, o classificando como “ditador e tirano”, e pedir a intervenção das Forças Armadas no STF. Em uma publicação, ele afirma que o ministro Alexandre de Moraes traça uma saga “insana contra apoiadores de Bolsonaro”. Em outra disse que o ministro “tinha que ser preso”.

A reação extremada de Malafaia ocorre após a Polícia Federal cumprir na manhã da terça (16/6), 26 mandados de busca e apreensão contra 21 pessoas, em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e Santa Catarina. As buscas e apreensões foram pedidas pela Procuradoria-Geral da República e autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, dentro do inquérito que investiga a realização de atos antidemocráticos. Moraes é o relator do caso no STF.
Entre os investigados estão empresários, blogueiros, youtubers e um deputado, Daniel Silveira (PSL), um dos principais defensores do presidente Jair Bolsonaro na Câmara. A Polícia Federal cumpriu um mandado no gabinete do deputado bolsonarista, onde localizou três computadores com aplicativos que inviabilizavam a cópia do material. Os agentes policiais apreenderam o equipamento para busca de provas que possam indicar participação dele em uma rede de estruturação e financiamento dos atos antidemocráticos.

À tarde, em uma sequência de publicações, Malafaia afirmou que Alexandre de Moraes traça uma saga “insana contra apoiadores de Bolsonaro”, cita o momento no qual outro ministro, Celso de Mello, comparou o Brasil com a Alemanha nazista.
“Ministro do STF tem liberdade de expressão para comparar o povo com nazistas. Se você falar contra o STF, você é processado”, disse o religioso, que chamou a ação de “ditadura da toga”.

Silas Malafaia apelou ainda às Forças Armadas contra o STF: “FORÇAS ARMADAS CONTRA ESSE DITADOR DA TOGA ! Artigo 142 da CF contra esse absurdo”, pediu Malafaia.
Alexandre de Moraes virou alvo ainda mais constante de críticas de bolsonaristas quando pelo menos seis apoiadores de Bolsonaro foram presos em investigações das manifestações antidemocráticas, que fizeram ataques diretos com fogos de artifício ao STF no domingo (14/6).

Fonte: O Dia

Compartilhe:

Deixe um comentário